Início

9º Festival e Academia Internacional de Metais Graves · Alcobaça

26 a 30 de agosto de 2019

Saber mais

Sobre o Festival

O Gravíssimo! é um Festival Internacional de Metais Graves sob a direção artística dos músicos Sérgio Carolino (tuba) e Hugo Assunção (trombone), que visa mostrar aos seus participantes e ao público em geral a versatilidade destes instrumentos, trabalhando vários estilos de música. Realizado anualmente em Alcobaça, na última semana de agosto, o festival agrega um número significativo de participantes, nacionais e internacionais, provenientes dos mais diversos backgrounds culturais e artísticos. Ao longo dessa semana promove-se a aprendizagem através da partilha de experiências entre todos e com os artistas e professores convidados, de reconhecido valor internacional.
 
A par do trabalho de Academia, entre masterclasses e workshops, o Gravíssimo! apresenta também uma forte componente artística trazendo ao público em geral a possibilidade de verem as performances dos artistas convidados e dos participantes envolvidos através de uma programação diária de concertos, que lhe valeu o reconhecimento de Remarkable Festival pela EFA (European Festivals Association) através da atribuição do selo EFFE (Europe for Festivals, Festivals for Europe) para o biénio 2017/2018.
Regulamento disponível em breve

Notícias

Agenda

Informações e Inscrições

A Ficha de Inscrição Online e o regulamento serão disponibilizados em breve.


Contactos

Academia de Música de Alcobaça
Rua Frei António Brandão N.º 50-52
Apartado 530 2460-047 Alcobaça

E-mail: prod@academiamalcobaca.com
Tel: 262 597 611

Apoios e parcerias

Organização e produção

Apoio

Estrutura financiada por:

Patrocinadores

Viatura oficial

Apoio à divulgação

Festivais Cistermúsica e Gravíssimo! nomeados para os Iberian Festival Awards

6 Dez 2018

Duas das categorias a que concorrem podem ser votadas pelo público até 31 de dezembro

O Cistermúsica – Festival de Música de Alcobaça e o Gravíssimo! – Festival e Academia Internacional de Metais Graves, organizados pela Banda de Alcobaça/Academia de Música de Alcobaça em parceria com o Município de Alcobaça, integram a lista de nomeados para a 4.ª edição dos Iberian Festival Awards, revelada esta semana. Os Iberian Festival Awards visam distinguir os melhores festivais que se realizam em Portugal e Espanha, e inserem-se no Talkfest – 8.º Fórum Internacional dos Festivais de Música, iniciativas promovidas pela Associação Portuguesa de Festivais de Música que decorrem em março próximo, em Vigo e Lisboa, respetivamente.

Os festivais Cistermúsica e Gravíssimo encontram-se nomeados para 3 das 22 categorias a concurso e constituem um caso único no panorama ibérico, pois não existe nenhuma outra entidade, pelo menos fora da lógica dos grandes festivais, com dois festivais incluídos nesta competição, ainda para mais sendo ambos realizados numa cidade média de Portugal: Alcobaça (embora o Cistermúsica apresente uma parte da programação noutros concelhos do país através de redes de cooperação cultural que foi estabelecendo ao longo dos últimos anos).

O Cistermúsica procura o reconhecimento em duas frentes: Best Small Festival e Best Cultural Programme. Na primeira categoria, destaca-se como um dos poucos festivais de música clássica a concurso e, dentro deste leque, será porventura o mais ecléctico (não sendo por acaso que o tema da edição de 2018 foi “Música Sem Fronteiras”), uma vez que a programação inclui todo os tipos de agrupamentos, desde recitais até a grandes orquestras sinfónicas passando ainda por grupos vocais e de música de câmara que apresentam, anualmente, obras de todos os períodos da história da música. Também a multidisciplinariedade da sua programação, desenvolvida pela vertentes Júnior e Famílias (dedicada a atividades educativas e didáticas) e OFF (que inclui outros domínios artísticos e géneros musicais para além da música erudita, como foi o caso em 2018 da dança contemporânea, jazz, cinema, teatro inclusivo, entre outros) torna-o um forte candidato à segunda categoria acima referida, que será decidida por um júri.

Por sua vez, o Gravíssimo, o único festival e academia de metais graves que se realiza no nosso país e que já é uma referência internacional, procura obter o reconhecimento de Best Academic Festival, categoria na qual se distingue dos demais candidatos por aliar a formação académica à dimensão de festival de música. A votação para as 13 categorias decididas pelo público, entre as quais as referidas Best Small Festival e Best Academic Festival, já estão disponíveis no site do Talkfest e decorrem até 31 de dezembro. Os vencedores serão conhecidos a 13 de Março, numa gala que terá lugar no Teatro Afundación, em Vigo, e na qual os festivais de Alcobaça procuram mais um reconhecimento pelo trabalho de excelência.

Note-se que, quer o Cistermúsica, quer o Gravíssimo, têm obtido reconhecimento internacional nos últimos anos, particularmente, com a atribuição do selo EFFE “Remarkable Festival”, pela European Festivals Association em conjunto com a União Europeia, em dois biénios consecutivos (2015-2016 e 2018-2019). Ambos os festivais têm uma forte ligação com o património programando a maioria das suas atividades no Mosteiro de Alcobaça (Património da Humanidade) e entre outros objetivos artísticos está a valorização dos jovens valores nacionais e internacionais. Em 2018, quer o Cistermúsica (26ª edição) quer o Gravíssimo (8ª edição) voltaram a ser objeto das melhores críticas e um sucesso de público com muitos dos seus concertos e outros eventos paralelos esgotados.

Patrocinador Yamaha destaca Gravíssimo! na sua página oficial e a presença de Thomas Lubitz

29 Ago 2018

A Yamaha, habitual patrocinador do Gravíssimo!, destacou na sua página oficial a 8.ª edição do Festival e Academia Internacional de Metais Graves em Alcobaça sublinhando algumas novidades que irá apresentar, tais como os novos bombardinos YEP-642TS e o YEP-842TS com o novo sistema de trigger, e o ciclo de conferências, intitulado “Coisas Importantes".

Este ciclo de conferências, dedicado a abordar temas relacionados com a prática artística e/ou com a realidade profissional de um músico, contará nomeadamente com a presença de Thomas Lubitz (especialista de pesquisa e desenvolvimento da Yamaha) que neste capítulo marcará presença hoje às 14h00 no Mosteiro de Alcobaça.

Refira-se ainda que o novo Yamaha SX é o piano oficial do 8º Festival e Academia Internacional de Metais Graves de Alcobaça, assegurado pelo parceiro oficial Neto Rocha (Programa de Patrocínio de Concertos – Yamaha Premium Pianos).

Podem consultar a notícia na íntegra aqui »

Gravíssimo! está em ação com inúmeros concertos até ao próximo dia 31 de agosto

28 Ago 2018

8.ª edição do Festival e Academia Internacional de Metais Graves em Alcobaça com alguns dos mais consagrados instrumentistas nacionais e internacionais

De 27 a 31 de agosto, o som dos metais graves volta à cidade de Alcobaça, com a 8.ª edição do Gravíssimo! – Festival e Academia Internacional de Metais Graves a demonstrar a versatilidade destes instrumentos e a manter o padrão elevado das últimas edições, ao reunir alguns dos mais consagrados instrumentistas nacionais e internacionais.

Organizado pela Banda de Alcobaça/Academia de Música de Alcobaça, sob a direção artística dos conceituados músicos Sérgio Carolino e Hugo Assunção, o Gravíssimo! é o único festival e academia de metais graves que se realiza no nosso país e que já é uma referência internacional, com reconhecimento europeu como Remarkable Festival através do selo EFFE (Europe for Festivals, Festivals for Europe).

Ao longo de uma semana, David Taylor, Marshall Gilkes, Daniel Perantoni, Oren Marshal, Demondrae Thurman e Mike Forbes são os grandes vultos dos metais graves que vão passar conhecimentos e desenvolver trabalho, em ensemble e ao nível da técnica individual, com os participantes, que este ano somam meia centena, oriundos de 5 países.

Além desta interação de prestigiados músicos com jovens artistas, o festival tem também as portas abertas ao público geral, com a apresentação de recitais e concertos que exploram a sonoridade grave dos metais em vários registos, da música de câmara ao jazz.

Depois do concerto de abertura com lotação cheia na passada segunda-feira, 27 de agosto, com a apresentação do disco “Full Tilt”, dos Transatlantic Tuba Connection, hoje há um recital de solistas de eufónio e tubas no Cine-Teatro de Alcobaça – João d'Oliva Monteiro, às 21h00, e na quarta-feira, dia 29 de agosto, teremos um recital de solistas de trombones tenores e baixos no Claustro D. Afonso VI do Mosteiro de Alcobaça (no mesmo horário).

Na quinta-feira, dia 30 de agosto, é dia de recital de jovens talentos, novamente no Claustro D. Afonso VI, às 18h30, que antecede o concerto duplo com Dopey Monkey e Oren Marshall, às 22h00, na Adega dos Balseiros, no Museu do Vinho de Alcobaça.

O concerto de encerramento está marcado para as 22h00 de sexta-feira, na Ala Sul do Mosteiro de Alcobaça, com R’B & Mr. SC + Marshall Gilkes, sendo este o único espetáculo gratuito. Para os restantes concertos do Gravíssimo!, os bilhetes custam €5, com exceção do recital de jovens talentos, que custa €3.

Será uma semana com muito groove e uma programação ecléctica e de nível internacional que confirma o Gravíssimo! como um verdadeiro acontecimento musical. O Gravíssimo! – Festival e Academia Internacional de Metais Graves conta com o financiamento da D.G.Artes/Ministério da Cultura e da Câmara Municipal de Alcobaça, com a parceria institucional da DGPC e o apoio de relevantes marcas de instrumentos musicais da área dos metais graves.

Gravíssimo! 2018, a 8.ª edição do festival e Academia Internacional de Metais Graves vai voltar a mexer com Alcobaça

22 Ago 2018

É já a partir da próxima segunda feira, dia 27 de agosto, que as vibrações dos metais graves vão voltar a mexer com a cidade de Alcobaça. Músicos convidados de renome internacional, alunos provenientes de vários países e a brilhante direção artística dos conterrâneos Sérgio Carolino e Hugo Assunção, garantem o nível de qualidade do Festival que se tem vindo a afirmar mundialmente no campo dos Metais Graves.

Para além das atividades formativas, caraterística distintiva do Festival, o Gravíssimo! apresenta concertos todos os dias, com uma programação eclética e diversificada que envolve vários espaços marcantes da cidade, de entre os quais destacamos o Mosteiro de Alcobaça e o Museu do Vinho.

Espreite o nosso cartaz, marque na sua agenda e não deixe passar a oportunidade de ver grandes nomes da cena internacional.

Agenda de Concertos

Facebook

 

8ª edição do Gravíssimo! tem as suas inscrições oficialmente abertas

14 Mai 2018

Regulamento e ficha de inscrição online para o 8º Festival e Academia Internacional de Metais Graves já se encontram disponíveis

Já estão abertas as inscrições para o Gravíssimo! 8º Festival e Academia Internacional de Metais Graves, evento que irá decorrer em Alcobaça de 27 a 31 de agosto e cujo período de inscrições tem três fases distintas, entre os dias 14 de maio e 17 de agosto, com os seguintes valores: €100 (14 de maio a 15 de junho), €120 (16 de junho a 15 de julho) e €150 (16 de julho a 17 de agosto). A inscrição de alunos da Academia de Música de Alcobaça tem a taxa única de €90.

O Gravíssimo! é um verdadeiro acontecimento no domínio dos metais graves realizado anualmente na última semana de agosto, sob a direção artística dos músicos Sérgio Carolino (tuba) e Hugo Assunção (trombone), que visa mostrar aos seus participantes e ao público em geral a versatilidade destes instrumentos, trabalhando vários estilos de música.

A par do trabalho de Academia, entre masterclasses e workshops, o Gravíssimo! apresenta também uma forte componente artística trazendo ao público em geral a possibilidade de verem as performances dos artistas convidados e dos participantes envolvidos através de uma programação diária de concertos.

Conhece todo o regulamento aqui»

Marca na tua agenda: de 27 a 31 de agosto o Gravíssimo! regressa para a sua 8ª edição

27 Mar 2018

Festival dirigido pelos consagrados músicos alcobacenses Sérgio Carolino e Hugo Assunção abrirá inscrições em breve

A Academia de Música de Alcobaça (AMA) já está a preparar o próximo Gravíssimo! Festival e Academia Internacional de Metais Graves, projeto ambicioso que caminha para a sua 8ª edição e se realizará entre os dias 27 e 31 de agosto, prometendo mais uma vez ser um verdadeiro acontecimento musical no domínio dos instrumentos de metais graves.

Com a direção artística dos consagrados músicos alcobacenses Sérgio Carolino e Hugo Assunção, Gravíssimo! realiza-se na AMA e no Cine-Teatro de Alcobaça – João d'Oliva Monteiro, sendo um evento destinado especialmente aos estudantes de música de Conservatórios, Escolas Profissionais, Academias, Institutos Politécnicos e Universidades, acolhendo ainda a participação de músicos amadores que estejam interessados em desenvolver o seu nível técnico e artístico.

Sérgio Carolino (Tuba Principal da Orquestra Sinfónica do Porto Casa da Música, Artista Internacional Yamaha, Professor na Escola Superior de Música, Artes e Espetáculo do Instituto Politécnico do Porto) e Hugo Assunção (Primeiro Trombone da Orquestra Sinfónica Portuguesa, Professor de Trombone na Universidade de Évora e na Escola Superior de Música de Lisboa) serão, tal como é hábito, os anfitriões em terras de Cister, acolhendo neste evento músicos das mais diversas proveniências e backgrounds.

Gravíssimo! teve em 2017 a maior e mais internacional edição de sempre

21 Set 2017

Festival e Academia Internacional de Metais Graves voltou a mexer com Alcobaça apostando em muitas estreias e inovações

Foi o maior e mais internacional Gravíssimo! de sempre: em 2017 o Festival e Academia Internacional de Metais Graves ofereceu a Alcobaça a sua edição com o maior número de participantes, 79 alunos inscritos a par de 28 professores e músicos convidados, salientando-se ainda pela maior participação de sempre de elementos do sexo feminino, com um registo de 10 inscritas, mas também pela participação mais internacional de alunos na sua história, oriundos de 8 países diferentes, Portugal, Espanha, Itália, Japão, Rússia, Escócia, Dinamarca e Suíça, assim como de professores, vindos de Portugal, EUA, Suíça, Áustria, Brasil, Finlândia, Noruega, Eslovénia e Japão.

Mas nem só de números se fez o mais recente Gravíssimo!: a realização, pela primeira vez, de um Recital de Jovens Talentos foi claramente uma aposta ganha da direção artística composta pelos músicos alcobacenses Sérgio Carolino e Hugo Assunção, bem como o convite a compositores residentes, 4 portugueses e 1 norueguês, que resultou este ano em 6 estreias mundiais: obras de Torstein Aagaard-Nilsen (1), Anne Victorino d'Almeida (2), Daniel Bernardes (1), Luís Cardoso (2) – tendo havido igualmente uma estreia europeia de Torstein Aagaard-Nilsen. Refira-se que foi ainda tocada uma obra do compositor residente Luís Cardoso de 2016 vencedora do Harvey Phillips Awards Prize for Excellence in Composition da ITEA (International Tuba Euphonium Association).

Outro dos principais destaques do cartaz foi o concerto dos TGB, inserido no ciclo de espetáculos Mosteiro de Alcobaça/Lugares Património Mundial da Região Centro, que na noite de 31 de agosto, levou perto de 500 espetadores à Ala Sul do Mosteiro de Alcobaça, num espetáculo de entrada livre, sem esquecer que em matéria de concertos (7) houve muitos outros grupos a marcar a sua passagem pela cidade: MASSIVE BRASS ATTACK!, T'NT "Tuba 'N Tuba", Yamaha Tuba Duo, Tubhonium Sketches, AntiTrio, Trio daBarca, The Devil's Blow - Tuba uNIT! feat. Jon Sass, Rythm Bones e SubWoof3r Trio.

Tudo isto não teria sido possível sem os vários apoios e os patrocinadores agregados que, mais uma vez, muito contribuíram para o sucesso desta iniciativa apostada em colocar os instrumentos de metais graves em primeiro plano, promovendo por outro lado a troca e a partilha de experiências multiculturais e artísticas entre os diferente intervenientes.

Concerto de Abertura alterado do Mosteiro de Alcobaça para o Cine-Teatro de Alcobaça

28 Ago 2017

O Concerto de Abertura do Gravíssimo! amanhã, às 21h00, previsto para o Mosteiro de Alcobaça foi alterado para o Cine-Teatro de Alcobaça devido à inconstância das condições meteorológicas durante os dias de hoje e amanhã, razões às quais a organização é totalmente alheia.

Pelo facto, a Direção do Festival e Academia Internacional de Metais Graves pede as mais sinceras desculpas, reafirmando que este Concerto se realizará no mesmo horário estabelecido.

Relembramos ainda que este concerto, intitulado "aBRASSsivo", contará com o Jovem Ensemble Português de Metais e Percussão Massive Brass Attack! e os seguinte solistas: Sérgio Carolino, Shimpei Tsugita, Gene Pokorny, Gabriel Antão, David Bruchez, Ricardo Carvalhoso, Justin Clark e Ricardo Antão.

 

Cinco dias de olhos postos na versatilidade dos metais graves

24 Ago 2017

Gravíssimo! traz-nos 7 concertos e recitais com músicos vindos dos quatro cantos do mundo
 
De 29 de agosto a 2 de setembro, a sétima edição do Gravíssimo! – Festival e Academia Internacional de Metais Graves traz à cidade de Alcobaça, que se transforma na Capital Mundial dos Metais Graves, alguns dos mais consagrados nomes internacionais.
 
Vindos dos quatro cantos do mundo, desde o Japão aos Estados Unidos da América, passando pela Noruega, Suíça, Áustria, Eslovénia e Brasil, os músicos reúnem-se em Alcobaça para partilhar experiências e transmitir conhecimentos a cerca de 90 alunos inscritos, de 8 nacionalidades diferentes.
 
Sob a habitual direção artística dos reconhecidos músicos alcobacenses Sérgio Carolino e Hugo Assunção, o Gravíssimo!, que pretende demonstrar a versatilidade dos metais graves, explora a música em vários registos, da música de câmara ao jazz, centrando-se no desenvolvimento do trabalho artístico em ensemble e na melhoria contínua da técnica individual dos participantes.
 
Durante cinco dias, os sete concertos e recitais do Gravíssimo!, que contam com apresentações de várias músicos portugueses e internacionais, terão como palco dois dos lugares mais emblemáticos da cidade: o Mosteiro de Alcobaça e o Museu do Vinho.
 
Um dos principais destaques do cartaz é o concerto dos TGB, inserido no ciclo de espetáculos Mosteiro de Alcobaça/Lugares Património Mundial da Região Centro, que a 31 de agosto, quinta-feira, pelas 22h30, atuam em frente à Ala Sul do Mosteiro de Alcobaça, num espetáculo de entrada livre.
 
O Recital de Solistas, marcado para dia 1 de setembro, às 21 horas no Claustro D. Afonso VI do Mosteiro de Alcobaça, antecede outro momento alto do programa do Gravíssimo!, o concerto The Devil’s Blow – Tuba Unit! feat Jon Sass, às 22h45, também em frente à Ala Sul do monumento e com entrada gratuita.
 
De ano para ano, o Gravíssimo!, organizado e produzido pela Banda de Alcobaça/Academia de Música de Alcobaça (AMA), tem atraído a atenção de um público cada mais vasto e numeroso e, atualmente, é uma iniciativa com larga repercussão a nível internacional, com reconhecimento europeu como Remarkable Festival através do selo EFFE (Europe for Festivals, Festivals for Europe).
 
O Gravíssimo! não tem dado cartas apenas no mundo da música e esta quinta-feira viu o seu site selecionado para a galeria do CSS Light, uma plataforma que apresenta e promove novos talentos e tendências no mundo do design, destacando características únicas a nível de apresentação, criatividade, estética e codificação.
 
Depois do êxito das últimas edições, a organização pretende continuar a elevar o nome do festival que, além de receber prestigiados nomes do mundo da música dos metais graves, promove jovens artistas, encontros, concertos e experiências ímpares, tanto para os alunos inscritos como para o público assistente.
 
Motivos não faltam para que, entre 29 de agosto e 2 de setembro, o público regresse a Alcobaça e marque presença na sétima edição do Gravíssimo! – Festival e Academia Internacional de Metais Graves, um verdadeiro acontecimento musical no domínio dos instrumentos de metais graves.
 

Gravíssimo! volta a fazer de Alcobaça a capital do mundo dos metais graves de 29 de agosto a 2 de setembro

20 Jun 2017

Estão abertas as inscrições para festival liderado pelos consagrados músicos alcobacenses Sérgio Carolino e Hugo Assunção

29 de agosto a 2 de setembro: estas são as datas deste ano em que a Academia de Música de Alcobaça (AMA) volta a promover o Gravíssimo! 7º Festival e Academia Internacional de Metais Graves, verdadeiro acontecimento musical no domínio dos instrumentos de metais graves que, depois de seis edições, este ano torna a assumir mais uma etapa no seu ambicioso percurso.

Com a habitual direção artística dos consagrados músicos alcobacenses Sérgio Carolino e Hugo Assunção, Gravíssimo! realiza-se na AMA e no Cine-Teatro de Alcobaça – João d'Oliva Monteiro e tem agora as suas inscrições abertas, sendo um evento destinado especialmente aos estudantes de música de Conservatórios, Escolas Profissionais, Academias, Institutos Politécnicos e Universidades, acolhendo ainda a participação de músicos amadores que estejam interessados em desenvolver o seu nível técnico e artístico.

Sérgio Carolino (Tuba Principal da Orquestra Sinfónica do Porto Casa da Música, Artista Internacional Yamaha, Professor na Escola Superior de Música, Artes e Espetáculo do Instituto Politécnico do Porto) e Hugo Assunção (Primeiro Trombone da Orquestra Sinfónica Portuguesa, Professor de Trombone na Universidade de Évora e na Escola Superior de Música de Lisboa) são de novo os anfitriões em terras de Cister, acolhendo neste evento músicos das mais diversas proveniências e backgrounds.

Faça o download da respetiva Ficha de Inscrição (contém biografias, regulamento, modalidades de inscrição, etc.):

Versão Portuguesa »

Versão Inglesa »

 

Sérgio Carolino

Tuba

Tubista Português e Artista Internacional Yamaha, Sérgio Carolino é um dos tubistas mais aclamados no panorama internacional, em constante atividade como solista e professor nos mais diversos festivais de música, conservatórios e universidades um pouco por todo o mundo (da Europa à Austrália, passando pela Ásia e Américas). Recebeu por quatro vezes o Roger Bobo Award Prize for Excellence in Recording pelos discos: SteelaLive!, a sua estreia a solo; Agreements & Disagreements, do projecto 2tUBAS&friends com Anne Jelle Visser; Pop&Roll, do seu grupo The Postcard Brass Band; e Sérgio Carolino presents Mr. SC & The Wild Bones Gang. Em Portugal recebeu o Prémio de Músico Revelação de Jazz 2004, pelo crítico de jazz José Duarte, e o Prémio Carlos Paredes pelo 1º disco do trio TGB – TubaGuitarra&Bateria)(Clean Feed). Em 2013, venceu o Prémio SPA 2013 na Categoria de Música Erudita, pelas obras editadas em 2012 e ação divulgadora da música portuguesa, entregue na Gala SPS/RTP no Grande Auditório do Centro Cultural de Belém (CCB) em Lisboa, e a qual teve transmissão em direto na televisão pública portuguesa – RTP1. “Dono” de uma discografia considerável com os seus mais diversos e ecléticos projetos, alguns dos quais premiados internacionalmente, Sérgio tem um vasto leque de interesses e uma curiosidade musical que o leva por diferentes caminhos de expressão musical, desde o típico repertório clássico ao mais puro jazz e música improvisada. Estabeleceu-se como um virtuoso no repertório standard e contemporâneo para tuba. Sérgio tem mais de 200 obras escritas para e dedicadas à si por compositores dos cinco continentes e para as mais diversas formações e estilos musicais! Desde 2000, está envolvido em novos e inovadores projetos musicais: os TGB com Mário Delgado (guitarra) e Alexandre Frazão (bateria), 2tUBAS&friends com Anne Jelle Visser (tuba), Duo XL com Telmo Marques (piano), diretor do ensemble português de tubas How Low Can You Go?, European Tuba Trio com François Thuillier (tuba) e Anthony Caillet (eufónio), The Postcard Brass Band, o projeto TUBAX DUO com Mário Marques (saxofone), e COLOR WHEEL ENSEMBLE com Mário Maques, Telmo Marques & Quarteto de Cordas, Tuba &n Saxes Company¡ com o quarteto de saxofones SAXOFÍNIA e Jeffery Davis, Mr SC The Wild Bones Gang, o Duo TUBAB duo com o baterista Jorge Queijo, Surrealistic Discussion com jovem virtuoso João Barradas, Funky Bones Factory! com Ruben da Luz, Paulo Perfeito, Daniel Dias, Rui Bandeira (trombones), Miguel Moreira (guitarra) e Acácio Salero (bateria), o ensemble Hangin’ from the Strings! (tuba e quarteto/quinteto de cordas), o CONICAL BRASS com Jeff Nelsen (trompa) e Telmo Marques (piano), o TransAtlantic Tuba Connection com Mike Forbes (tuba) e Pedro Silva (bateria), Fundou SubWoof3r Trio com Gil Gonçalves (tuba) e Miguel Moreira (bateria), o Duo Moderato Tangabile com o pianista/compositor Argentino Daniel Schvetz, o YAMAHA TUBA DUO com o tubista japonês Shimpei Tsugita, DUO AR. com a cantora, improvisadora e ícone mundial, MARIA JOÃO. É ainda membro do Crossfade Ensemble, liderado pelo pianista/compositor Daniel Bernardes e que conta com os músicos Mário Marques, Ricardo Toscano, Hugo Assunção, Jeffery Davis e João Barradas. Dos seus mais recentes projetos, é de realçar o “T’NT” Tuba ’N Tuba com GENE POKORNY (tuba principal da Chicago Symphony Orchestra) e Telmo Marques (piano) e do quarteto de funk, drum&bass, Hip-Hop, R&B, Soul - R’B & MrSC com Ruben da Luz, Rui Bandeira e João Martins. Atualmente, Carolino é professor de tuba na Escola Superior de Música, Artes e Espectáculo (ESMAE) do Instituto Politécnico do Porto (IPP) e, desde 2002, tuba solo/principal da Orquestra Sinfónica do Porto Casa da Música. É ainda o fundador, diretor artístico e musical do Ensemble Português de Metais MASSIVE BRASS ATTACK! e diretor artístico do Festival e Academia Internacional de Metais Graves de Alcobaça - GRAVÍSSIMO! Foi solista com a Orquestra Sinfónica do Porto Casa da Música, onde estreou Mundialmente o “Concerto para Tuba e Orquestra, Op. 144” (obra a si dedicada) do compositor António Victorino D’Almeida, e mais recentemente, o “Concerto para Tuba e Orquestra – Impermanentia” do compositor Paulo Perfeito (também dedicado à sua pessoa), sob a direção de Christian Lindberg. Em 2006 fez a estreia mundial da obra “Hangin’ from the Strings – Fantasia para tuba, orquestra de cordas e harpa” de Paulo Perfeito, com a Orquestra de Cordas da Universidade de Melbourne, inserido no Melbourne International Festival of Brass, fazendo a estreia nacional da obra em 2007, com a Orquestra do Algarve. Em Novembro de 2012 foi solista com a Fundação Orquestra Estúdio, no âmbito do Guimarães 2012 – Capital Europeia da Cultura, onde estreou a obra “SoNotas – Concertino para Tuba e Orquestra de Cordas” do compositor Francisco Loreto. Em Agosto de 2015 foi solista com a Orquestra Sinfónica Provincial de Santa Fé (Argentina), interpretando o “cONCERTO fOR tUBA, Op. 139” de Jorge Salgueiro. Toca e grava com regularidade com a famosa Banda Sinfónica Portuguesa (BSP) sob a direção artística e musical do maestro Francisco Ferreira e José Rafael Pascual Vilaplana, onde teve oportunidade de tocar, estrear e gravar obras dos compositores Jorge Salgueiro “cONCERTO fOR tUBA, Op. 139”, Telmo Marques “Guide to the Glory”, Luís Cardoso “Duplo Concerto para Saxofone Tenor, Tuba e Banda, Op. 33”(com Mário Dinis Marques), Daniel Moreira “Flashback”, Daniel Martinho “Constellations”, Samuel Pascoal “Duplo Concertino para Eufónio, Tuba e Banda” (com Ricardo Antão), Andrew Batterham “Concertino para Tuba e Banda” e Frank Steckar “Trois Mousses de Terre”, esta última com o seu trio de tubas jazz European Tuba Trio. Sérgio toca com a sua coleção bocais de Assinatura do Atelier MoMo (Osaka - Japão), modelos SÉRGIO CAROLINO SC-FL, SC-F210, SC-1BL & SC-0C, fabricados pelo mestre Hirotaka Nakai, usando ainda a surdina Mushroom Cupe Mute, desenhada por si e fabricada pelo Austríaco Johannes Schlipfinger. Em 2010 concebeu um novo e único instrumento, o qual batizou com o nome de Lusofone ‘Lúcifer’, inspirado no Orenophone do grande amigo e virtuoso tubista Britânico - Oren Marshall, e construído pelos mestres norte-americanos, Tim Sullivan e Harold Hartman. Um apaixonado pela vida, Sérgio adora cinema, mitologia, ler, pescar navalheiras e polvos, passar tempo com os seus amigos e desde à pouco mais de dois anos, de estar e passear com o seu leal e fiel amigo (e “artista”) SPARKY, o Basset Hound.

para mais informações ou booking, contacte:

Booking: Milton Sampaio [manager] 
palco.improvisado@gmail.com
www.palcoimprovisado.com

Hugo Assunção

Trombone Tenor

Nasceu em Vestiaria (Alcobaça) em 1969. Em 1983 ingressou no Conservatório Nacional de Música, na Classe do Professor Emídio Coutinho. No seu percurso académico realizou estágios com as mais diversas orquestras de jovens, de onde se destacam a Orquestra Portuguesa da Juventude, Orquestra Sinfónica Juvenil e Orquestra de Jovens do Mediterrâneo. Foi instrumentista convidado com a Orquestra da Fundação Calouste Gulbenkian; Orquestra Régie Sinfonia; Orquestra Clássica do Porto; Orquestra do Teatro Nacional de São Carlos; Orquestra Clássica da Madeira; Orquestra do Algarve; Orquestra Sinfonietta de Lisboa; Orquestra Metropolitana de Lisboa; Orquestra Sinfónica do Porto Casa da Música; Orquestra Sinfonia Varsóvia; Orquestra de Jazz de Matosinhos e Orquestra de Jazz do Hot Clube de Portugal. Entre 1988 e 1992 foi Primeiro Trombone na Orquestra do Teatro Nacional de São Carlos. Foi membro da Orchestrutópica. Foi membro fundador e principal impulsionador de alguns dos primeiros grupos de metais criados em Portugal: Quinteto de Metais Hot Brass, Decateto de Metais de Lisboa, Ensemble Português de Trombones, Quinteto Português de Metais, Quinteto de Metais da Orquestra Sinfónica Portuguesa. Em 1997 criou o Jornal do Núcleo de Trombonistas da APPIS, primeira publicação especializada criada em Portugal, distribuída para mais de 300 trombonistas por todo o país. Lecionou na Universidade de Aveiro, na Escola Superior de Música do Porto, na Escola Profissional de Música de Espinho e na Escola Profissional Gualdim Pais em Tomar. Foi Professor de Trombone e Música de Câmara nos Cursos de Música de Pousos (Leiria), Loures e Caldas da Rainha. É regularmente convidado a lecionar Masterclasses em Portugal e no estrangeiro. Organizou cursos com diversos trombonistas, de onde se destacam os conceituados trombonistas de jazz americanos Conrad Herwig, Ed Neumeister e o Primeiro Trombone da Orquestra Filarmónica de Nova Iorque – Joseph Alessi. Em 2006 gravou dois CDs para a editora Afinaudio, um projeto a solo – Vox Gabrieli, e um outro como líder do Ensemble Português de Trombones – A Different Era. Em 2012 gravou um CD duplo com o grupo Mr. SC & The Wild Bones Gang, premiado com o 2014 Roger Bobo Award Prize for Excellence in Recording. Em agosto de 2014 gravou um segundo disco com o grupo Mr SC & The Wild Bones Gang, participando como solista ao lado de nomes como Eugene Pokorny (tuba solo da Orquestra de Chicago), Shimpei Tsugita (tuba solo da Yomiuri Nippon Symphony Orchestra), Eijiro Nakagawa (trombone/compositor e artista Yamaha) e Demondrae Thurman (eufónio, Sotto Voce Quartet). Em novembro de 2016 gravou um disco com o grupo Crossfade em colaboração com Daniel Bernardes (piano e líder do projeto), João Barradas (acordeão), Sérgio Carolino (tuba), Ricardo Toscano (saxofone e clarinete), Jeffrey Davis (vibrafone) e Mário Marques (saxofone). Em 2016 foi o Diretor Musical dos The BellsBrass Ensemble na gravação de um disco em que participou o solista internacional Sérgio Carolino. Em 2017 foi o Diretor Musical convidado a dirigir o ensemble de metais Massive Brass Attack (ESMAE), na gravação de um disco com os solistas internacionais Sérgio Carolino e Nimrod Ron. É, juntamente com o tubista Sérgio Carolino, Diretor Musical de um dos mais conceituados festivais de metais graves a nível internacional, o GRAVÍSSIMO! Festival e Academia Internacional de Metais Graves, que se realiza anualmente em Alcobaça. Leciona as cadeiras de Trombone e Música de Câmara na Escola Superior de Música de Lisboa. Atualmente é Diretor Musical do The BellsBrass Ensemble e do ensemble de metais e percussão ESML Brass Crew, e Diretor Artístico do grupo Mr. SC & the Wild Bones Gang. É Primeiro Trombone/Coordenador de Naipe da Orquestra Sinfónica Portuguesa.

Artistas Convidados a anunciar

Ensembles a anunciar

Compositores a anunciar

Pianistas a Anunciar

Jovens Talentos a Anunciar